Segunda-feira, 8 de Agosto de 2005

Episódios amorosos de um lar em declínio.

Ela acreditava que no mundo não havia mais combinações amorosas para mim. Apenas ela.
Acreditava naquela treta de uma única alma gémea. Eu chamava-a de convencida e dizia-lhe, com trejeitos de entendido em Probabilidades e Estatística, que existiam tantas combinações possíveis quanto as apostas no Euromilhões. Ela ficava aborrecida e resmungava. Que, então, era a combinação premiada. E acrescentava algo relacionado com jackpot emocional.
Nem cheguei a dizer-lhe que isso era o que achava mais ternurento nela.


escrito pelo Homem Fantasma às 04:12
link do post | comentar
|
2 comentários:
De Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 23:10
retribuo a visita!volta sempre!
gostei imenso destes pormenores!:)amie
(http://horadapausa.blogspot.com)
(mailto:maquinadecafe@hotmail.com)


De Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 16:16
Excelente, simplesmente. Ursa Menor
(http://decandeiasasavessas.blogs.sapo.pt)
(mailto:ursa.menor@sapo.pt)


Comentar post

.autor

Cláudio Alves

.pesquisar

 

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Das últimas linhas em que...

. «Muito mais vivo que mort...

. Fé semanal - crenças de t...

. Em obras, de novo.

. «Foi por causa da Rita qu...

. Das linhas em que me coso...

. «Fraternidade.»*

. «Fantasmas, somos todos.»...

. «Combate de Gigantes.» *

. «Comemorações».

.links

.som actual

PJ Harvey
Kamikaze

.links

.subscrever feeds