Domingo, 1 de Maio de 2005

«Enquanto houver estrada para andar a gente vai continuar...»

A luta pelo jornada máxima de 8 horas já lá vai, no entanto: contratos a prazo, segurança e higiene no trabalho, remunerações injustas, horários inflexíveis, estágios não remunerados, subsídios de alimentação, pacotes laborais que protegem poderosos, imigrantes explorados por mafias anónimas e desemprego permanecem como bandeiras da luta dos trabalhadores.
O movimento sindical existe e apesar de movimentar menos pessoas do que no século XIX, continua a ser indispensável a um bom equilíbrio e a mais justiça social.

Um viva aos trabalhadores e o desejo de uma boa semana.


escrito pelo Homem Fantasma às 15:39
link do post | comentar
|

.autor

Cláudio Alves

.pesquisar

 

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Das últimas linhas em que...

. «Muito mais vivo que mort...

. Fé semanal - crenças de t...

. Em obras, de novo.

. «Foi por causa da Rita qu...

. Das linhas em que me coso...

. «Fraternidade.»*

. «Fantasmas, somos todos.»...

. «Combate de Gigantes.» *

. «Comemorações».

.links

.som actual

PJ Harvey
Kamikaze

.links

.subscrever feeds