Quinta-feira, 21 de Abril de 2005

Recordações, que de tão ardentes, viraram cinza.

porto_meialaranja.jpg
Foto da Meia Laranja (Passeio Alegre) retirada da Cidade Surpreendente


Quando te calavas - e como eu achava piada a falares tanto - era quando comunicávamos. Nesses momentos, olhávamos da meia laranja amarga e ácida e não era preciso justificar coisa nenhuma. Passávamos breves segundos a observar-nos mutuamente e sempre em silêncio, sem me filtrares, acabavas por partilhar do meu encanto pelo rio.
Já o pensei um rebanho de vezes e volto agora a pensar nesses dias.
Entendes agora o meu silêncio?!


CVA, «Caderno de Apontamentos» 2005


escrito pelo Homem Fantasma às 17:54
link do post | comentar
|
2 comentários:
De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 08:57
Cara "a girl": É sim... :) Os meus cumprimentos.Cláudio Alves
</a>
(mailto:claudio.alves@fe.up.pt)


De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 02:31
...o silêncio as x nao se entende...escuta-se nao è??

jocasa girl
</a>
(mailto:songuezitas@portugalmail.com)


Comentar post

.autor

Cláudio Alves

.pesquisar

 

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Das últimas linhas em que...

. «Muito mais vivo que mort...

. Fé semanal - crenças de t...

. Em obras, de novo.

. «Foi por causa da Rita qu...

. Das linhas em que me coso...

. «Fraternidade.»*

. «Fantasmas, somos todos.»...

. «Combate de Gigantes.» *

. «Comemorações».

.links

.som actual

PJ Harvey
Kamikaze

.links

.subscrever feeds