Segunda-feira, 7 de Novembro de 2005

Um Presidente de Abril.

«Um homem inquieto. Tenho muita dificuldade em separar o Homem do Poeta. Ambos se interpenetram e se ajudam ou entreajudam. Ter um Presidente da República com um perfil destes, é um luxo, diferente da desesperança de outros que transformam a vida numa máquina de calcular, que subtrai em vez de somar, que divide em vez de multiplicar, em que tudo se resume à aridez de um número, de uma percentagem, de uma estatística gelada...
(...)
Nenhum presidente poderá resolver o problema económico do País. Não haja ilusões quanto a isso. Não é esta a sua função, nem a sua competência constitucional. Agora, representar a Nação, como a Bandeira, isso, sim, já lhe pertence. E quer concordemos, quer discordemos, só um a representaria na sua globalidade e profundeza cultural e histórica - Manuel Alegre. O Poeta do País de Abril!»
,
Escrito por Cristóvão de Aguiar, podem ler o texto integral aqui.


escrito pelo Homem Fantasma às 13:16
link do post
De Anónimo a 8 de Novembro de 2005 às 13:20
Viva, de novo. :) A ver se não me esqueço de nada:
- Católico - ah!, sim, compreendo o nonsense, no entanto, apanhou-me desprevenido; por trás de um número, de uma estatística, de uma previsão económica estão pessoas... por vezes, os vícios da profissão deixam que os números deixem de transparecer. É real, Ernesto. Na avaliação e ao tratar estudos económicos, análises estatísticas muitos são os que se esquecem que por trás do número 1 está uma pessoa diferente de outra que representa exactamente o mesmo número. Pessoas diferentes, com necessidades diferentes... são por vezes representadas por um número igual. Terei sido claro?; Não é errado conhecer o sistema que rege o país, poderá até ser uma mais valia. Não é errado ser-se competente com os números. É errado misturar-se e concentrar toda a atenção em números... Na minha opinião, claro.; Ernesto, claro que em Economia (e em alguns cursos de Engenharia) se estuda Sociologia. Até te posso dizer que em Economia são muito mais abertos à sociologia do que em Engenharia. Falo com conhecimento de causa, como deves compreender.
Será que consegui ser claro e transmitir o meu ponto de vista? Mas, elucida-me, Ernesto, permite-me a questão, apesar de responderes só se te sentires à vontade para tal: estás mais inclinado para votar em quem nas presidenciais? Os meus melhores cumprimentos. :)Cláudio Alves
</a>
(mailto:homemfantasma@gmail.com)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


.autor

Cláudio Alves

.pesquisar

 

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Das últimas linhas em que...

. «Muito mais vivo que mort...

. Fé semanal - crenças de t...

. Em obras, de novo.

. «Foi por causa da Rita qu...

. Das linhas em que me coso...

. «Fraternidade.»*

. «Fantasmas, somos todos.»...

. «Combate de Gigantes.» *

. «Comemorações».

.links

.links

.subscrever feeds